Privatização de usinas da Cemig traz prejuízo à população

Compartilhe este conteúdo

Sindieletro denuncia prejuízos da gestão privada e neoliberal das águas

Segundo denúncia do Sindieletro, a privatização da Usina de Jaguara, em Minas Gerais, causou um inexplicável esvaziamento da represa nos finais de semana e feriados. A baixa ocorre mesmo com fortes chuvas na região. Relatos de moradores e turistas publicados em jornais locais mostram um cenário desolador: barcos e lanchas encalhados na orla da praia artificial e nos ranchos do balneário.

A Engie, atual operadora da barragem, afirmou que a situação é normal e regular, dentro das condições hidrológicas do Operador Nacional do Sistema (ONS). Para os moradores, turistas e ribeirinhos, no entanto, a situação não é normal.

Antes da privatização, o lago da usina não apresentava tamanha oscilação, o que possibilitou a construção do balneário turístico que recebe milhares de visitantes em finais de semana e feriados, tornando-se uma importante atividade para o município. Isto é prova de que a gestão privada e neoliberal sobre as águas já apresenta seus efeitos nefastos ao povo.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *