Indecente: segunda rodada de negociação do ACT Nacional 2022 foi muito ruim

Compartilhe este conteúdo

Ocorreu em 28 de abril, em Brasília, a segunda rodada de negociação, na qual os negociadores da Eletrobras, coordenados pelo Relação Sindical da Holding, apresentaram a contraproposta à Pauta de Reivindicações dos trabalhadores e das trabalhadoras, entregue dia 30 de março de 2022 à empresa.

A proposta apresentada pelos prepostos da Eletrobras é ridícula, indecorosa, indecente, provocativa e não espelha os excelentes resultados operacionais e financeiros atingidos pela Eletrobras e suas subsidiárias, neste último período, graças, principalmente ao empenho, dedicação, profissionalismo e seriedade dos trabalhadores e trabalhadoras das empresas. A proposta demonstra, claramente, que as diretorias da Eletrobras e de suas subsidiárias não valorizam os seus profissionais, ao contrário, apresentam uma proposta até com redução do poder aquisitivo dos salários, o que é uma completa falta de bom senso, principalmente levando em consideração que, em 2021, a Eletrobras teve lucro de R$ 5,7 bilhões e pagará dividendos bilionários aos seus acionistas, de R$ 1,3 bilhão.

Enquanto para os acionistas haverá distribuição de dividendos bilionários, para os trabalhadores e trabalhadoras, os verdadeiros responsáveis pelos resultados das empresas, é proposto redução de conquistas, demissões e redução do poder aquisitivo de seus salários. Um completo absurdo, que só pode vir de uma diretoria que não tem compromisso com seus trabalhadores e trabalhadoras e tão pouco com o povo brasileiro. O único compromisso desses senhores é com a entrega do patrimônio público à iniciativa privada, sem nenhum respeito com quem deveriam ter.

E para completar querem reduzir conquistas sociais, condições de trabalho e poder aquisitivo dos salários, para que o privado, caso haja a privatização da Eletrobras, ganhe “rios de dinheiro”. Senhores diretores, a Eletrobras não será privatizada e os senhores sairão pela porta dos fundos da empresa, e ninguém sentirá falta nem dos senhores e nem deste período tenebroso de nossa história.

Os prepostos das empresas do sistema Eletrobras, que seguem rigorosamente as ordens dos seus superiores, sem questionar as incoerências, não merecem o respeito e são tão responsáveis pelas maldades praticadas contra os trabalhadores, quanto os diretores, e serão sempre lembrados como aqueles que se venderam por um cargo na estrutura da empresa. O pior de tudo é que esses senhores e senhoras são do quadro da empresa, e por isso mesmo, é inaceitável que participem desse processo vergonhoso de desvalorização dos profissionais das empresas e que se sujeitem a serem “vaquinhas de presépio” dessas diretorias que não têm compromisso com Eletrobras pública e com os seus trabalhadores e trabalhadoras.

ACT 2020/2022 – PRORROGADO POR 30 DIAS

No início da reunião, a empresa apresentou uma proposta de prorrogação do ACT, com vigência até o dia 30 de maio de 2022. Foi acordado o termo de Prorrogação de vigência do ACT, por 30 (trinta) dias, após o encerramento do acordo, porque preservá-lo é importante à categoria. Seria irresponsabilidade de nossa parte não assinar a prorrogação e deixar a categoria sem ACT.

Mas o que chama a atenção no texto da cláusula é a empresa afirmar que a prorrogação do ACT é para “preservar o melhor clima possível para a negociação”, e depois apresentar uma proposta indecorosa e indecente aqueles que trabalharam muito para que as empresas do sistema Eletrobras atingissem os excelentes resultados do período. É uma incoerência sem limites. Dizem que querem preservar o melhor clima possível para a negociação e apresentam uma proposta que, com certeza, colocará a categoria em “pé de guerra”.

Senhores diretores e prepostos, deixem de demagogia e apresentem uma proposta decente e que valorize seus trabalhadores e trabalhadoras, os verdadeiros responsáveis pelos excelentes resultados alcançados.

EXIGÊNCIAS DO CNE

Após a proposta insana apresentada pela Eletrobras, os dirigentes sindicais presentes na reunião se manifestaram completamente contra a proposta desrespeitosa aos profissionais das empresas do sistema Eletrobras e propuseram que a empresa apresentasse uma nova proposta dentro da realidade dos resultados operacionais e financeiros atingidos pela Eletrobras e que valorize seus trabalhadores e as trabalhadoras, para que realmente seja possível realizarmos uma negociação séria e dentro de um clima de respeitabilidade entre as partes.

O Coletivo Nacional dos Eletricitários – CNE, também solicitou a presença do diretor de Gestão Corporativa e Sustentabilidade da Eletrobras – DS, para a próxima rodada
de negociação, a ser realizada dia 17 de maio, em Brasília.

13º SALÁRIO

Na reunião foi informado pelos prepostos das empresas que o adiantamento da primeira parcela do 13º salário será pago em 13 de maio de 2022 àquelas empresas com disponibilidade de caixa atendendo, assim, a solicitação do CNE.

DIAS PARADOS

Em resposta a mais uma vez do pleito do CNE de negociação dos dias parados, com a suspensão dos descontos, foi feito o compromisso pelos prepostos das empresas que o assunto será levado a diretoria da empresa.

CALENDÁRIO DE ASSEMBLEIAS

Após a reunião, em avaliação pelo CNE, foi deliberado um calendário de assembleias informativas a serem realizadas no período de 03 a 12 de maio para dialogar com a categoria e prepará-la para as próximas etapas de luta.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *