Contribuição assistencial e sustentação das entidades

Compartilhe este conteúdo

Boato enfraquece capacidade de negociação e de defesa dos direitos dos trabalhadores

Após a aprovação da Participação nos Lucros e Resultados 2019, o Sindinorte foi surpreendido com um ataque organizado contra a sustentação financeira das entidades sindicais. Em Mafra, um boato diz que o sindicato havia orientado os trabalhadores a fazerem oposição ao desnoto de 1% que sustenta a campanha de data-base dos celesquianos.

De acordo com trabalhadores do local, cartas com o mesmo texto foram passadas de mão e mão para assinatura como se fosse uma orientação do sindicato.

O boato é mentiroso, afinal de contas, a sustentação financeira das entidades é o que garante condições de organização e negociação do Acordo Coletivo de Trabalho. As assembleias regionais, a assembleia estadual e as rodadas de negociação são financiadas com essa contribuição, fazendo com que o ACT reflita os anseios da categoria.

Ao organizar uma oposição, o responsável pelo boato dá um tiro no próprio pé: enfraquece os sindicatos e dá espaço para que a categoria seja atacada, atentar contra os próprios direitos.

A sustentação financeira das entidades é hoje um desafio. Com o fim do imposto sindical, as atividades são sustentadas pela sindicalização, que arrecada, no limite, para cobrir despesas administrativas.

Apesar de apoiar o fim do imposto, as entidades consideram que ele deveria vir com uma ampla reforma sindical, onde os benefícios conquistados através do sindicato fossem revertidos apenas para os sindicalizados, acabando com uma vasta gama de empregados que são beneficiados sem contribuir em nada com a luta da categoria.

A Intercel reafirma a importância da contribuição e da sindicalização para um sindicato forte, coeso e com condições de lutar pelos trabalhadores.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *