Térmicas da MP da Eletrobras podem emitir até 20 milhões de toneladas de C02 por ano

Compartilhe este conteúdo

Contratação poderá levara à emissão de 20 milhões de toneladas de CO2 por ano

A privatização da Eletrobras também terá impacto negativo no meio ambiente. De acordo com projeções feitas pelo coordenador de projetos do Instituto Energia e Meio Ambiente (Iema/USP), Ricardo Baitelo, e divulgadas em evento online promovido pelo Instituto Clima e Sociedade (iCS), a contratação de térmicas previstas na lei de privatização da Eletrobras (MP 1031/2021), levará o Brasil a emitir entre 17,5 a 20 milhões de toneladas de CO2 equivalente por ano.

Segundo os dados apresentados, a expansão da operação de termelétricas fósseis nos nove primeiros meses deste ano demonstrou um assutador aumento nas emissões, em relação aos anos de 2020 e 2019. Em entrevista ao Canal Energia, o pesquisador afirma que “serão entre 260 milhões de toneladas com o fator de capacidade de 70% e 300 milhões de toneladas com o fator de capacidade de 80%, o equivalente a todas as emissões do setor de transportes brasileiro em um ano, incluindo passageiros e carga”.

A utilização de usinas térmicas é um contrasenso, já que as mesmas são mais cara e poluentes, agravando a situação ambiental e tendo impactos diretos sobre a economia da sociedade. As entidades sindicais tem denunciado os riscos políticos, sociais, econômicos e, agora, ambientais, da privatização da Eletrobras.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *