Plano de saúde: Intercel assina termo aditivo para adiamento de assembleias de continuidade do debate com a diretoria da empresa

Compartilhe este conteúdo

Assinatura permite a continuidade da negociação para construção de uma proposta que respeite os direitos dos celesquianos

Na última quinta-feira, dia 18, os sindicatos da Intercel estiveram reunidos com a Diretoria da Celesc para continuar o debate sobre o passivo atuarial do Plano de Saúde dos trabalhadores. Após uma primeira reunião onde a Diretoria apresentou, preliminarmente, sua visão para a mudança da forma de custeio do Plano de Saúde vigente e as formas para criação de um novo plano de saúde, os sindicatos da Intercel percorreram os locais de trabalho informando aos trabalhadores que o debate sobre o passivo atuarial deve ser feito com responsabilidade pelo grande impacto na vida dos celesquianos, suas famílias, além de aposentados e pensionistas.

Os sindicatos ainda lembraram aos trabalhadores que o Acordo Coletivo assinado pela Intercel determinava a realização de assembleias deliberativas já nesta quinta-feira, dia 25, o que encurtaria o debate e poderia levar à riscos aos direitos dos trabalhadores. Na reunião ocorrida dia 18, os sindicatos reafirmaram a disposição de debater uma nova forma de custeio que reduza o passivo atuarial da empresa, desde que ela garanta os direitos dos trabalhadores ativos e assistidos e a sustentabilidade do plano de saúde no longo prazo.

A proposta inicial de criação de um fundo assitencial, com aportes periódicos para bancar a diferença da inflação médica para o IPCA da parte da patrocinadora é viável, desde que ela considere uma garantia de revisão dos valores, dando segurança aos trabalhadores. Da mesma forma, os sindicatos cobraram da diretoria avanços na proposta inicial de criação de um novo plano de saúde.

Para a Intercel, é preciso, entre outras coisa, avançar em uma forma de custeio com maior participação da Celesc para os empregados que não tem o benefício pós-emprego, a permissão de migração entre os planos e a possibilidade de adesão ao novo plano aos empregados que tem direito ao benefício pós-emprego.

A reunião foi produtiva e, de comum acordo, Intercel e Diretoria da Celesc encaminharam o adiamento das assembleias previstas para este dia 25. Desta forma, um termo aditivo foi assinado, determinando que a Intercel realizará as assembleias em até 15 dias após a conclusão das negociações e a formalização de uma proposta pela Diretoria da empresa.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *