Reestruturação é golpe nas regionais

Compartilhe este conteúdo

Reciclagem de projeto privatista é base para reestruturação

A reestruturação administrativa da Celesc também foi pauta do debate. Apresentada pelo presidente e pelo Diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, a reestruturação foi justificada pela necessidade de uma “maior uniformidade no porte das agências”. Segundo a Diretoria, o foco não é a extinção de Agências, nem a redução de cursos, mas a padronização de atividades e procedimentos.

Segundo o Diretor de Geração, ninguém trabalha com 16 agências regionais no setor elétrico e, a lógica é aumentar o status de algumas agências, não fechando nenhuma. Para os dirigentes sindicais, as justificativas apresentadas não convencem ninguém e o projeto é a reciclagem de uma proposta antiga para redução de agências e privatização
da Celesc.

A uniformização de procedimentos não justifica uma mudança na estrutura das Agências Regionais. Na visão da Intercel, a criação de “núcleos” irá retirar a autonomia das regionais que passam a serem unidades, prejudicando o atendimento à sociedade catarinense. Além disso, uma mudança que impacta sobre a vida dos trabalhadores e da população em geral não pode ser tomada sem o devido debate.

Apesar das criticas dos sindicatos, o presidente afirmou que não voltará atrás na reestruturação. Os sindicatos reafirmaram que farão o debate com os Deputados Estaduais, Prefeituras, Câmara de Vereadores e associações empresariais, apresentando os prejuízos para o atendimento à população catarinense e à manutenção da Celesc Pública.

Para a Intercel, as justificativas apresentadas não convencem ninguém e o projeto é reciclagem de uma proposta” de redução das regionais.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *