Produtividade setor elétrico brasileiro: será que um dia muda?

Compartilhe este conteúdo

Os empregados de empresas públicas lutam constantemente contra o estigma de serem privilegiados.As empresas públicas são acusadas de serem cabide de emprego. Mas os dados mostram uma realidade diferente. Com 13,7 mil empregados (subsidiárias incluídas), a Eletrobras tem apenas 8,5% dos “cabides” de empregos da Engie (França) ou 22% dos cabides da ENEL (Italia) ou ainda menos da metade de “vagabundos” (adjetivo usado por Pinto Jr)  da Datang Power Generation (China); como se pode ver pelo gráfico do site de levantamento de dados de empresas mundiais publicado pelo Instituto Ilumina. Será que um dia muda?

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *