Postura antissindical da Eletrobras prejudica negociações do ACT

Compartilhe este conteúdo

Trabalhadores de todo o Brasil rejeitam proposta em Assembleias

Após a rodada de negociações do ACT do dia 9/5, diante de uma proposta péssima por parte da Eletrobras, o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) realizou assembleias em todo o país, entre 13 e 16 de maio. Os trabalhadores rejeitaram de forma acachapante a proposta. 

Para a nova rodada de negociações que se realizou ontem, dia 22/05, até o fechamento desta edição do Jornal Linha Viva, não haviam por parte dos sindicatos, grandes expectativas de avanço nas negociações, visto que a postura da Eletrobras ao longo de todo o processo tem sido sempre na linha da retirada de direitos, e ataques às organizações sindicais.

Os dirigentes sindicais do CNE avaliam como grande a possibilidade de que as negociações tenham que sofrer nova intervenção do Tribunal Superior do Trabalho (TST), já sendo estudadas medidas como um pedido de mediação das negociações no TST.

Prevendo as dificuldades na negociação, o CNE também encaminhou e as assembleias aprovaram o Indicativo de Greve de 72 horas a partir de 03/06/2019, caso a rodada desta semana não indique avanços. Para novas informações sobre  negociação e encaminhamentos acompanhe os informes e boletins da Intersul no decorrer do dia de hoje.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *