Esgotamento profissional é doença

Compartilhe este conteúdo

De forma unificada, Centrais encaminham manifestação contra reforma da Prêvidência

O esgotamento profissional, chamado de síndrome de burnout, passará a ser reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como doença. O burnout se caracteriza por três elementos: “sensação de esgotamento, cinismo ou sentimentos negativos relacionados a seu trabalho e eficácia profissional reduzida”.

A decisão da OMS terá um efeito prático na opinião de Ana Maria Rossi, psicóloga e presidente do Isma-BR, associação que integra a International Stress Management Association. “Pode dar um embasamento maior para os juízes decidirem questões trabalhistas relacionadas com a saúde mental.”

Pesquisa da Isma-BR estima que 72% dos trabalhadores brasileiros sofrem problemas causados por estresse e, desse total, 32% sofreriam de burnout. O diretor dos ambulatórios do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, Rodrigo Martins Leite, disse que o reconhecimento da OMS deve representar uma mudança de cultura mesmo entre os profissionais. “Há 12 anos, tentei fazer uma pós-graduação em burnout, mas não pude porque a psiquiatria não aceitava esse diagnósticos.”

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *