Empossada

Compartilhe este conteúdo

Jornalista do Sinergia toma posse em órgãos da Argentina e Uruguai

Tomou posse semana passada na Academia Argentina de Artes e Ciências da Comunicação a historiadora Marli Cristina Scomazzon, que desde 1991 trabalha como jornalista no Sinergia onde é responsável pelas mídias eletrônica e impressa do sindicato.

Durante vários anos Cristina foi jornalista responsável pelo Jornal Linha Viva, ajudando a construir a identidade da comunicação dos trabalhadores eletricitários.

A partir de agora ela é membro correspondente da entidade da Argentina, que foi fundada em 1971 em Buenos Aires com o propósito de fomentar o aperfeiçoamento técnico dos profissionais da comunicação. Integram a organização profissionais relacionados a 1) jornalismo escrito, oral, audiovisual e digital; 2) radio jornalistas; 3) profissionais da televisão. 4) da publicidade 5) a relações públicas; 6) ligados ao mercado editorial de livros; 7) à educação, entre outros.

A AAACC conta com 40 membros permanentes e um número limitado de membros correspondentes fora da Argentina, e apenas Marli no Brasil. 

A sessão pública do dia 18 de julho aconteceu em Buenos Aires no Museu Mitre, antiga moradia do famoso político argentino. A nova correspondente ressaltou o valor da comunicação na formação da sociedade e se comprometeu a trabalhar em conjunto com entidades do Brasil como o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, do qual é também membro, no aperfeiçoamento profissional e desenvolvimento do espírito ético.

Marli agradece em especial ao Sinergia no qual trabalhou nos últimos 28 anos onde muito aprendeu e onde exerceu com orgulho sua profissão. É formada em Jornalismo Impresso pela UFRGS e mestre em Engenharia de Produção/Mídia/UFSC. Antes disto foi repórter e produtora nos jornais Zero Hora, O Estado, Diário Catarinense, Jornal de Santa Catarina, RBS TV, e fez trabalhos esporádicos nas revistas Veja, Visão, Isto É e jornais O Estado de São Paulo, Globo. Foi também correspondente da agência Focontexto em Nova Iorque entre 1982 e 1985.  Como historiadora escreveu dois livros : A Caminho do Ouro e História Natural da Ilha de Santa Catarina. E está em fase final de execução um livro sobre a primeira viagem de circum-navegação de um navio brasileiro que levou a primeira missão diplomática brasileira à China.

Dias antes, ela recebeu também o título de membro honorário do Instituto Histórico de Juanicó, Uruguai.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *