Descaso da diretoria da CGT Eletrosul com ACT específico

Compartilhe este conteúdo

Intersul trata questões do ACT específico diretamente na Eletrobras

A Coordenação da Intersul esteve presente dia 21 em reunião virtual entre o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) e a Diretoria de Gestão da Eletrobras. Foram tratadas diversas pendências e questionamentos das entidades sindicais, relativas ao Acordo Coletivo de Trabalho ACT 2020-2022. Sobre as diferenças de PLR 2018 não pagas aos trabalhadores, segue pendente a avaliação da SEST para uma solução administrativa.

Cabe lembrar que, vencidas as tratativas administrativas, o CNE já tem preparada Ação Judicial. No caso da CGT Eletrosul, a parte dos trabalhadores correspondente aos dividendos retidos já pagos aos acionistas pode chegar próxima de meia folha salarial. Segundo a Eletrobras, o pagamento da PLR 2020 deve ocorrer ainda em setembro, apenas para as Empresas onde os trabalhadores aprovaram o Termo de Pactuação, caso da CGT Eletrosul.

Como a maioria das assembleias dos sindicatos do CNE aprovaram o termo, os dirigentes contestaram a ameaça da Eletrobras de não pagar PLR 2020 para trabalhadores de empresas onde as assembleias rejeitaram a Pactuação. Para o CNE, deve prevalecer a aprovação por maioria e ainda não há definição do que vai ocorrer nas empresas onde o termo não foi aprovado.

Sobre o novo Programa de Desligamento Consensual (PDC), vinculado a novo Concurso Público, previsto no ACT Nacional, a Eletrobras afirmou que devido ao Processo de Capitalização da Eletrobras, a SEST não autoriza qualquer reposição de trabalhadores, o que impediria o desligamento consensual através do PDC.

A Eletrobras busca ainda sensibilizar a SEST para obter autorização para postergar os desligamentos, afim de ainda viabilizar o PDC, mas não há uma sinalização concreta neste momento. Finalmente, sobre o Acordo Específico, o representante da Intersul fez duras críticas à postura da Diretoria da CGT Eletrosul pela não renovação do ACT, sendo a única empresa que ainda não finalizou o processo, conforme orientado pela Holding durante a negociação nacional.

A renovação assegurada pela Eletrobras foi um dos fatores que levou à aprovação do ACT Nacional pelos trabalhadores da CGT Eletrosul. Os representantes da Eletrobras informaram que vão tratar deste tema com a Direção da CGT Eletrosul. Enquanto isto não ocorrer, a Intersul não assinará o Acordo Específico nas condições oferecidas pela CGT Eletrosul, pois há questões que necessitam ser tratadas dentro do ACT e a Diretoria da CGT Eletrosul não pode continuar tratando com total descaso as orientações advindas da negociação nacional e as necessidades dos trabalhadores.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *