CGTEE terá sede em Florianópolis, mas golpe da incorporação continua

Compartilhe este conteúdo

Estratégia do Governo é desmobilizar a resistência de parlamentares

A CGTEE mudará sua sede para Florianópolis. Tratada por alguns colunistas como uma vitória do Fórum Parlamentar Catarinense por ter impedido a saída da Eletrosul de Florianópolis, a notícia da mudança na sede da CGTEE em nada altera o golpe para privatização da empresa. A incorporação da Eletrosul pela empresa gaúcha de geração de energia permanece como meta do Governo Federal, acelerando o passo para privatização do setor elétrico.

Com a forte resistência de parlamentares catarinenses, manifestada nas frentes parlamentares em defesa da Eletrosul e em atos como a audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Cataria, o Governo Federal adaptou sua estratégia visando desmobilizar a resistência e continuar com o plano privatista. Ao anunciar a manutenção da nova empresa em Florianópolis, o governo minimiza o impacto das críticas à saída de impostos de Santa Catarina, o que mobilizou grande parte dos deputados e o próprio Governo do Estado a defenderem a permanência da empresa em Santa Catarina.

Entretanto, se a estratégia do governo mira reduzir a resistência, vendendo a incorporação como um bom negócio, a realidade é outra. A incorporação da Eletrosul trará enormes prejuízos para trabalhadores e sociedade e será o passo inicial da venda da empresa. É preciso unir os trabalhadores e combater em todas as esferas este projeto. Os sindicatos da Intersul continuarão a mobilização junto aos parlamentares catarinenses e às instâncias jurídicas em defesa da Eletrosul Pública!

A incorporação Eletrosul pela empresa gaúcha de geração de energia permanece como meta do Governo Federal, acelerando o passo para privatização do setor elétrico.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *