Audiência pela soberania: unidos e firmes na defesa do país

Compartilhe este conteúdo

Unidade e resistência são as duas qualidades que devem ser cultivadas por aqueles que não aceitam a perda da soberania e lutam contra a venda dos bens da nação. Este foi o sentimento expresso na audiência pública da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional que aconteceu na tarde de segunda-feira, dia 18 de novembro, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Todos concordaram que se deve buscar a mobilização da sociedade, que já tem o entendimento dos prejuízos (67% dos brasileiros serem contra as privatizações) mas ainda precisa ser estimulada a defender a soberania. E concluíram que é necessário não permitir nenhum ato de privatização, “se abrir a porta para uma, as outras ficam mais fáceis”.

Mais de 400 trabalhadores de todas regiões do estado compareceram entusiasmados ao evento. Eram petroleiros, bancários, eletricitários, professores, trabalhadores em processamento de dados, na saúde, previdência, e integrantes de movimentos sociais como o MAB, MST, trabalhadores Sem Teto, Via Campesina, Federações, Centrais sindicais, partidos políticos, a presidenta da Casan, uma gerente representando o Banco do Brasil, entre outros.

A audiência foi organizada pelo deputado estadual Fabiano da Luz e prestigiada pelo deputado federal Pedro Uczai. E ao final deliberou pela intensificação de audiências públicas nas Câmaras de Vereadores do estado (veja foto legenda nesta página), solicitar uma audiência com o governador, dialogar com a juventude e movimentos populares. O objetivo: ocupar as praças do estado na luta contra a privatização.

A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional foi lançada no dia 4 de setembro, em Brasília, no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. O ato, organizado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e pelos partidos de oposição, contou com a participação de senadores, deputados federais, lideranças políticas nacionais e trabalhadores de empresas públicas, além de representantes de movimentos sociais como quilombolas, indígenas, sem terra e fóruns em defesa de moradia popular. Em Santa Catarina, o lançamento da Frente aconteceu no dia 14 de outubro, durante audiência pública que teve como foco a Eletrosul e o setor elétrico.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *