18 de maio: Relembrar, debater e saber como denunciar

Compartilhe este conteúdo

O dia 18 de maio é lembrado todos os anos pela morte da menina Araceli, em Vitória/ES, no ano de 1973. A garota tinha apenas 8 anos de idade e foi violentada, abusada e assassinada. Foi um crime brutal que chocou o país naquele ano. Outros crimes semelhantes, de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, infelizmente acontecem diariamente nas nossas cidades, nos nossos bairros e nas proximidades de nossas casas.

Diversas entidades de defesa de direitos de crianças e adolescentes nos convidam a debater nesta data sobre este tema, a dialogar sobre as inúmeras consequências dessa violência na vida dos menores, a conversar e ouvir as crianças e, principalmente, sobre as formas de denunciar os casos suspeitos.

É fundamental que pais, mães e responsáveis pelas crianças e adolescentes conversem sobre o corpo, sobre aquilo que é ou não é permitido. É necessário que nós, adultos, estejamos atentos e dispostos a ouvir e a tirar dúvidas quando crianças mudam repentinamente de comportamento e passam a demonstrar atitudes diferentes. A ajuda de profissionais, como psicólogos, pode ser muito bem vinda em diversos casos.

Observar o comportamento de crianças na vizinhança, ficar atento a movimentações estranhas em beiras de rodovias e em lugares onde menores de idade não deveriam estar também devem ser tarefas nossas diárias.

Mais do que observar, precisamos saber como denunciar diante de um caso supeito: o Disque 100 é um canal de denúncias anônimo, gratuito e que funciona 24h. Você também pode acionar o Conselho Tutelar de sua cidade ou a Polícia Militar, através do número 190. Não seja omisso/omissa! Sua ação pode salvar a vida de uma criança!

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *