Eletrosul: PLR 2018 ainda sem definição

Compartilhe este conteúdo

Na última terça-feira, dia 4 de dezembro, a Comissão Paritária realizou a 5ª Reunião visando a discussão o Termo de Pactuação da PLR 2018, a ser paga em 2019.

Na reunião anterior, os representantes dos trabalhadores apresentaram uma contraproposta ao termo apresentado pela Eletrobras, alterando questões consideradas importantes aos trabalhadores. Entre estas questões, apresentou-se entendimento de que o pagamento da parcela relativa a resultados econômicos da PLR não deverá estar atrelado à distribuição de dividendos e sim ao cumprimento de metas de lucratividade, como previa a Sentença Normativa do TST, que regulou a PLR de 2015 até 2018.

Também se discutiu a mudança de indicadores proposta pela Eletrobras. No que se refere aos indicadores operacionais, foi proposta pela empresa e aceita pelos trabalhadores a alteração do indicador Parcela Variável pela Disponibilidade de Transformadores.

Continuamos com impasse no que se refere à troca de indicadores socioambientais do Ise Bovespa por indicadores internos a cada empresa, referentes a metas de economia no consumo de energia, água e combustível fóssil.

Nesse quesito, no caso específico da Eletrosul, até o momento essas metas, referentes ao ano de 2018, estão sendo cumpridas. No entanto, no âmbito da comissão há divergências, visto que algumas empresas têm problemas no cumprimento dessas metas e, principalmente, pelo fato de que os indicadores foram apresentados apenas em setembro, quando não há nenhuma possibilidade de os trabalhadores atuarem sobre essas metas.

A próxima reunião foi agendada para o dia 11 de dezembro, com o objetivo de finalizar o processo e assinar ainda nesse mês o Termo de Pactuação da PLR 2018 a ser paga em 2019.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *