Plataforma operária e camponesa de água e energia entrega propostas à chapa “Lula presidente”

Compartilhe este conteúdo

Plataforma Operária e Camponesa de Água e Energia recebeu o candidato a vice-presidente Fernando Haddad

Com a participação dos eletricitários, aconte­ceu nesta segunda-feira, dia 20, o Ato Político “Compromissos com o povo brasileiro para a Soberania Energética”, que teve como objetivo debater e ampliar propostas populares para o Brasil nos temas da energia e da água, em defesa da soberania do povo brasileiro e a superação do momento de ataques aos direitos, encarecimento da vida do povo brasileiro e desmonte dos nossos setores de petróleo, energia, saneamento, educa­ção e saúde.

O ato contou com a presença de Fernando Ha­ddad, candidato à vice-Presidência e represen­tante do candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha eleitoral; e Ana Boch, vice candidata da chapa de Luiz Marinho ao governo do estado de São Paulo.

Participaram os movimentos populares que constróem a plataforma, como a Central Unica dos Petroleiros (FUP), Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge), Confede­ração Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Levante Popular da Juventude, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Central de Mo­vimentos Populares (CMP), entre outras. Segun­do Joceli Andreoli, da Coordenação Nacional do MAB e da (POCAE), é de extrema importância uma profunda alteração na política energética vigente hoje em nosso país.

Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa quem tem o Lula como candidato a pre­sidente, recebeu o documento com as propostas para um Projeto Energético Popular com sobera­nia elaboradas pela plataforma, e afirmou: “O nosso (plano de governo) não é um plano de uma pessoa, é um plano coletivo de milhares de pessoas, e mais do que isso, é um acumulo muito grande em rela­ção aos nossos governos. Não é só uma reflexão do presente, se baseia na experiência, e o que nós não fizemos o estamos levando em consideração”.

O candidato disse ainda: “Pretendemos esquecer o governo Temer, vamos pegar cada decisão que esse governo tomou, vamos sentar com os traba­lhadores e revogar aquilo que fere sua dignidade. Vamos colocar uma agenda para frente, é assim que vamos reconstruir uma trajetória de sucesso”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *