Palhoça: água parada e lama no pátio

Compartilhe este conteúdo

Trabalhadores da Celesc em Palhoça cobram término da obra emergencial no pátio da empresa

Trabalhadores do escritório da Celesc em Palhoça vêm reclamando, há algumas semanas, de água parada no solo e lama no pátio onde estacionam as camionetes e outros automóveis da empresa (imagem ao lado, tirada na última semana). É o local onde eles fazem check-list das camionetes e colocam e retiram ferramentas e materiais de trabalho, sob sol ou chuva. Mesmo tomando os devidos cuidados e colocando tapetes e papelões na entrada do escritório para limpar os pés, a lama acaba sujando o piso do escritório, já que há grande circulação de pessoas por ali diariamente.

O Sinergia fez contato com o gerente da Regional Florianópolis no fim do mês de março, cobrando solução. A resposta do chefe da Regional, à época, foi que tem conhecimento do fato e que estão previstas duas melhorias no local: a longo prazo, uma reforma grande no pátio, e, a curto prazo, a colocação de brita no local que solucionaria de maneira emergencial o problema. O gerente também relatou que está providenciando a instalação de um toldo nos fundos da loja de atendimento de Palhoça, no mesmo prédio, para evitar que entre água por baixo da porta.

De acordo com os trabalhadores, três caçambas depositaram a brita num canto do pátio na última semana. Falta agora apenas fazer o trabalho de espalhar a brita por todo o terreno. Parece algo simples e fácil de ser encaminhado. Até o término desta edição do Linha Viva, a brita permanecia amontoada num canto do pátio e a lama, consequência das chuvas dos últimos dias, permanecia lá. Esperamos que até a próxima edição do Linha Viva o problema já esteja solucionado, já que há previsão de mais chuvas para os próximos dias.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *