Mais do mesmo na primeira rodada

Compartilhe este conteúdo

Eletrobras usa velho discurso para negar avanços no Acordo Coletivo de trabalho

No dia 10 de abril ocorreu a primeira rodada de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho dos Eletricitários nesta data-base. “Para variar”, a empresa apresentou o velho discurso: cláusulas novas, novos benefícios não serão contratados!

Os representantes da Eletrobras afirmaram já no inicio do encontro que o cenário é dos mais desafiadores da história da empresa, que mesmo com lucro no balanço, trata-se “apenas” de lucro contábil. Falaram em redução de custo com pessoal e que a companhia continua com problemas de caixa.

A mesma história de sempre, que de forma competente foi “desmontada” na mesa pela excelente apresentação feita pelo DIEESE sobre os dados do balanço da Eletrobras, recentemente divulgado.

Em resumo, a Eletrobras apresentou uma postura parecida com os anos anteriores e separou as reinvindicações dos trabalhadores em grupos: clausulas com possibilidade de renovação sem alterações e cláusulas que ficaram para análise, indicando a intenção de mexer no acordo vigente, já que as clausulas novas foram, já de inicio, descartadas.

A segunda rodada de negociação foi agendada para dia 24 de abril, também em Brasilia(DF), sendo que a Eletrobras ficou de responder até o dia 17 a solicitação do CNE para prorrogação de todas as clausulas do ACT enquanto perdurar a negociação. A resposta veio no dia 17 mesmo, prorrogando a data-base por apenas 30 dias. Após a próxima rodada no dia 24 de abril o CNE poderá fazer uma análise mais precisa da posição da empresa e definir os próximos encaminhamentos de campanha.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *