Golpe derrotado: mobilização dos celesquianos impede golpe no Estatuto

Compartilhe este conteúdo

Mobilização da categoria impede facilitação de privatização da Celesc

O golpe no Estatuto da Celesc foi derrotado pela grande mobili­zação da categoria. No dia 09 de agosto, quinta-feira passada, os trabalhadores da empresa organi­zaram uma manifestação durante a reunião do Conselho de Admi­nistração que debateria a propos­ta de alteração do estatuto social da empresa, prevendo a realização de reuniões virtuais e facilitando a privatização da empresa.

Em todos os locais de trabalho os celesquianos paralisaram as atividades em repúdio à propos­ta defendida por conselheiros do Governo, da EDP e de Lírio Pati­sotto. Na sede da empresa os sin­dicatos que compõem a Intercel organizaram uma concentração com a participação de trabalha­dores de todo o Estado, pressio­nando os administradores da em­presa a não atentarem contra a Celesc Pública.

Os atos unificados em todas as bases deram resultado e o Con­selho de Administração aprovou a mudança do estatuto com uma modificação que dá um grande poder à representação dos em­pregados no Conselho de Admi­nistração. As reuniões virtuais poderão ser realizadas, desde que aprovadas por unanimidade pelos Conselheiros. Na prática. isso dá à representação dos trabalhadores o poder de veto, impedindo pre­viamente que qualquer atentado à Celesc Pública seja debatido fora do alcance da mobilização dos tra­balhadores.

Para os sindicatos da Intercel, o golpe do estatuto só foi derro­tado pela união e disposição de luta dos celesquianos, que de­ram um forte recado aos priva­tistas de plantão, mobilizando a categoria em defesa a Celesc Pública. A proposta aprovada no Conselho de Administração deve seguir para aprovação da Assembleia Legislativa do Esta­do de Santa Catarina (Alesc), o que significa que os trabalha­dores continuarão atentos e mobilizados.

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *