Eletricitários minimizam danos na Aposentadoria Especial

Compartilhe este conteúdo

Semana passada, representantes dos eletricitários (as) do país se reuniram com o senador Paulo Paim.  O senador apresentará um texto para alteração dos valores da Aposentadoria Especial de 70%, para 90% como é praticado nas demais aposentadorias. Os eletricitários se reuniram também com o ex-Ministro Ricardo Berzoine, hoje assessor do Deputado Distrital Chico Vigilante, que representa a categoria dos vigilantes e tem o mesmo problema dos eletricitários na questão da aposentadoria Especial por periculosidade.

O senador Esperidião Amim, relator do PLC 245/2019, foi também informado da iniciativa. Como era a Aposentadoria Especial do Eletricitário antes da Reforma: Bastava o  trabalhador eletricitário comprovar 25 anos na área de risco que conseguia, via ação judicial, uma aposentadoria de 100% da média das contribuições.

Como ficou após a aprovação (13/11/19) da PEC06/2019 da Reforma da Previdência:

O Eletricitário ficou de fora da Especial, ou seja, teria que contribuir por pelo menos 35 anos e ter idade mínima de 65 anos.

Como ficou depois da intervenção do Senador Paim

O Eletricitário voltou a ter a Especial mais ainda com idade mínima de 60 anos. 

E a aposentadoria por tempo de contribuição?

Na regra de transição foi mantida a pontuação de  86 a favor da Aposentadoria Especial sem nenhuma progressão. O problema é que o texto da Especial inicia com 70% da média da contribuição e não 90% praticada nas demais aposentadorias.

E com relação ao valor (70%)?

Na reunião com o Senador Esperidião Amim, em Florianópolis, conseguimos sensibilizá-lo para apoiar essa alteração. A condição foi de que os eletricitários apresentassem um texto e conseguissem que um Senador defendesse a proposta.

O texto foi redigido e o senador Paim vai defendê-lo. 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *