Colunista afirma que ministro do TCU não vai liberar privatização

Compartilhe este conteúdo

Lauro Jardim afirma que Ministro não deve liberar processo antes do recesso do TCU

A imprensa nacional tem divulgado notícias que apontam para um entrave nas intenções do Governo Federal em privatizar a Eletrobras antes do próximo ano: o Tribunal de Contas da União (TCU). Na última edição do jornal Linha Viva, divulgamos o resultado do parecer do Ministério Público de Contas da União, questionando a falta de documentos encaminhados pelos órgãos do Governo (Ministério de Minas e Energia e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e discrepâncias nos dados enviados.

O parecer do MPU, enviado ao Relator do processo, Ministro Aroldo Cedraz, já seria um entrave às intenções do Governo Federal. Entretanto, segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, a probabilidade de Cedraz liberar o processo antes do dia 08 de dezembro, data em que o tribunal encerra os trabalhos no ano, é mínima.

Segundo o colunista, a posição de Cedraz é um troco ao Governo Federal que “atropelou” o ministro nas discussões do Leilão do 5G, no TCU. O colunista ainda afirma que “a grande discussão deste processo se dará em torno do valor da outorga que será paga ao governo federal para que se tenha o direito de explorar a geração e a transmissão de energia elétrica.

Se o atraso, hoje um consenso no TCU, se confirmar, será mais um revés para Paulo Guedes, que esperava arrecadar R$ 60 bilhões com a venda de ações ordinárias da concessionária”. Os sindicatos que compõem a Intersul, em conjunto com o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) tem buscado ações políticas e jurídicas para barrar a privatização da Eletrobras e a entrega do patrimônio público brasileiro pelo Governo Bolsonaro.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *