Celesc: reunião de governadores avalia privatizações

Compartilhe este conteúdo

Intercel procurará governador eleito para debater o futuro da Celesc Pública

Na semana passada, uma reunião entre governadores eleitos com a equipe do presidente eleito tratou de planos para privatização de estatais. Comandada por Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (Ministro-Chefe da Casa Civil) e Paulo Guedes (Ministro da Economia), a reunião foi uma prévia aos governadores dos planos de Paulo Guedes para a venda de ativos de empresas públicas, conforme prometido na campanha eleitoral.

Entrevistado ao final da reunião, o governador eleito de Santa Catarina, Comandante Moisés (PSL) confirmou que o novo governo federal tem interesse em privatizar estatais estaduais. Questionado sobre quais estatais catarinenses estariam na mira deste projeto, Moisés afirmou que todas estão sendo avaliadas.

Durante a campanha eleitoral, os sindicatos que compõem a Intercel procuraram todos os candidatos para debater a Celesc Pública. A estatal catarinense é exemplo de empresa responsável socialmente e sempre foi, desde sua criação há mais de 60 anos, motor do desenvolvimento do Estado de Santa Catarina. Além disso, a empresa é considerada pelos próprios consumidores uma das melhores distribuidoras de energia do país e do continente, tendo recebido recentemente prêmios pela qualidade do serviço prestado à população. O histórico da Intercel sempre foi de debates propositivos. Além de defender os direitos dos trabalhadores, as entidades compreendem que uma empresa pública de qualidade é construída com uma gestão participativa, trazendo as decisões do futuro da empresa para o dia a dia dos trabalhadores.

A Intercel continuará procurando o governador eleito e a equipe de transição do governo para apresentar a história da Celesc e de seus trabalhadores e para demonstrar que a manutenção da empresa pública é fundamental para o desenvolvimento do nosso estado. O povo catarinense reconhece nosso lema: Celesc Pública, bom para todo mundo!

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *