Banco de horas: Intersul insiste em prorrogar prazo para compensação

Compartilhe este conteúdo

Penalizar com desconto de salário os empregados/as que porventura não cumpriram as horas necessárias para quitação das horas negativas previstas no acordo referente ao  banco de horas é absolutamente injusto.

Esta penalização atinge indiscriminadamente trabalhadores que, mesmo assolados pela pandemia de Covid-19, garantiram brilhantemente a manutenção da segurança energética e dos demais processos da empresa, inclusive atuando em regime de home office, quando não podiam sequer registrar o ponto.

Por esta, razão a Intersul enviou correspondência à Diretoria da CGT Eletrosul em 21 de janeiro, logo após a empresa lançar o quadro de aviso aos empregados, alertando sobre a vigência do acordo de banco de horas.

Veja a seguir a transcrição da correspondência da Intersul: 

“Tendo em vista o comunicado aos empregados em quadro de avisos do dia 19/01/2021, os sindicatos que compõem a Intersul chamam a atenção para o fato de que, em diversas oportunidades em que estivemos reunidos por meios virtuais com a Diretoria da CGT Eletrosul, alertamos para a necessidade de prorrogar o prazo previsto no referido acordo de banco de horas, para quitação de eventual saldo negativo das horas existentes ao final da vigência do acordo em 31/03/2021.

A necessidade de prorrogação é óbvia e perfeitamente justificável, uma vez que boa parte dos empregados ao longo da vigência do acordo esteve absolutamente impedida de realizar as horas eventualmente necessárias para a compensação, pois se encontrava afastada do local de trabalho, em licença de saúde ou em Home Office, regime sob o qual não houve e não há registro de ponto, ainda que o empregado tenha dedicado muitas horas ao exercício de suas atribuições, por vezes além da própria jornada normal.

Neste sentido, reiteramos nossas considerações de que o prazo para compensação das horas negativas deve ser estendido imediatamente, e nos colocamos a disposição para as tratativas necessárias a esta prorrogação.”

A Intersul e os trabalhadores permanecem aguardando a resposta da Diretoria da CGT Eletrosul.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *