A luta continua: trabalhadores da CGT Eletrosul entram em greve por conta da insegurança em relação à Covid-19

Compartilhe este conteúdo

Ação de solidariedade também fez parte da agenda de greve

Conforme anunciado na edição 1523 do Linha Viva, trabalhadores da CGT Eletrosul Florianópolis (Sede), São José (Sertão), Curitiba, Joinville, Campos Novos, Xanxerê, Livramento, Farroupilha, Gravataí, UHPJ, Santo Ângelo e Santa Rita iniciaram a greve por tempo indeterminado até que a empresa apresente uma alternativa de teletrabalho aos empregados.

A reinvindicação da categoria visa prevenir uma nova onda de casos da doença entre os trabalhadores da empresa, considerando o enorme crescimento do número de contaminados verificado em todo o Brasil, em função da variante Ômicron – especialmente devido ao relaxamento das medidas de isolamento social e consequência de eventos festivos como, por exemplo, fim de ano e Carnaval.

Os serviços essenciais à população seguem sendo prontamente atendidos desde o primeiro dia de greve. Na quarta-feira, dia 9, alguns sindicatos programaram assembleias de avaliação da greve – esta edição do Linha Viva, contudo, foi finalizada, antes do encerramento das assembleias.

Solidariedade na greve Na segunda-feira, dia 7, empregadas da Sede da CGT Eletrosul fizeram uma campanha de doação de sangue e plaquetas durante a greve. Um grupo de trabalhadores se organizou e fez um movimento diferente: foram até a sede do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc), em Florianópolis, e, em conjunto, doaram sangue e plaquetas para os os bancos da instituição.

De acordo com Carlos Alberto de Souza, dirigente do Sinergia, “a iniciativa partiu de um grupo de trabalhadoras que propôs fazermos uma ação em defesa da vida durante a greve. A ideia era fazer um gesto humanitário em defesa da vida e uma atitude para conquistar corações na nossa luta em defesa da Eletrobras pública.

A greve é em defesa da vida e das empresas públicas, que prestam serviços de qualidade para o povo brasileiro. Desta forma, nos organizamos em alguns carros e fomos até o Hemosc fazer a doação de sangue”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *