Notas curtas

Compartilhe este conteúdo
  • Na loja de atendimento em que o presidente da Celesc esteve há duas semanas, constatou fila enorme de clientes e ar condicionado quebrado num calorão de mais de 30 graus, um novo fato ocorreu em 17 de março: loja cheia, sistema travando, briga dentro da loja com direito a gritos, empurrão a um trabalhador e chamada para a polícia intermediar e resolver o conflito. Trabalhadores ficaram nervosos e assustados com a situação. O Sinergia já interviu há algumas semanas na mesma loja por conta da falta de gerente (a gerente atual estava em férias, sem substituição, o que gerou desconforto aos trabalhadores, já que há demandas que necessitam da gerência). Stress, falta de segurança, medo e até agressões, é essa a realidade de boa parte dos atendentes da Celesc. Situações que precisam de solução urgente!

  • Na loja de atendimento do Itacorubi, em Florianópolis, segue o apelo para que a Celesc instale uma cobertura para clientes que seguem na fila, do lado de fora da loja. Há dias em que os clientes ficam debaixo de sol, calor e chuva aguardando por quase uma hora e quem ouve a reclamação e a queixa do cliente é o/a atendente comercial, o segurança e as recepcionistas da loja, que nada podem fazer para mudar essa realidade. Fica o convite para que a diretoria da Celesc passe na rampa de acesso à loja, num dia de calor, com filas enormes, para ouvirem o que pensam os clientes sobre a falta de uma cobertura no local.

  • O Sinergia tem dialogado com o gerente do NUCAP sobre a necessidade de melhorias em banheiros/vestiários para os eletricistas da área Comercial. De acordo com a gerência regional, a obra está caminhando dentro do previsto e deve ser finalizada nos próximos dois meses. Trabalhadores e sindicato esperam que o prazo seja cumprido conforme prometido!
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *