Intersul e CGT Eletrosul finalmente concordam ao menos em uma coisa sobre a pandemia:

Compartilhe este conteúdo

É grave…e já morreram mais de 100 mil brasileiros

Cumprindo compromisso assumido com as entidades que compõem a Intersul, o Diretor Administrativo da CGT Eletrosul esteve reunido com os dirigentes sindicais em reunião de rotina para informar sobre questões relacionadas à pandemia de COVID-19 e as medidas em curso na empresa.

Infelizmente o Diretor alegou outras prioridades na agenda e não pode permanecer durante toda a reunião, limitando-se a uma apresentação que demonstrou dados da evolução da pandemia no Brasil e em Santa Catarina, em termos de contaminação pelo vírus, ocupação e disponibilidade de leitos hospitalares.

O Diretor insistiu na opinião da Eletrosul de que o ambiente de trabalho é muito seguro e permaneceu justificando assim a posição da CGT Eletrosul de que o trabalho presencial tem de ser retomado, limitando-se o trabalho de casa apenas aos casos recomendados pelas organizações de saúde e aos grupos indicados pelos Decretos Estaduais e demais dispositivos legais.

Salientou que o chamamento aos empregados com filhos menores de 12 anos está previsto para acompanhar o retorno das aulas presenciais no Estado, mas não deu garantias, pois esse chamamento pode ser desvinculado da volta das aulas presenciais caso a suspensão das aulas se prolongue para além deste ano.

No entendimento das entidades que compõem a Intersul, o trabalho de casa deveria ser regra geral na CGT Eletrosul, dispensável somente nos casos em que a atividade remota seja impossível, uma vez que os números da contaminação continuam crescendo em Santa Catarina, obrigando inclusive o retorno de medidas restritivas ao convívio social em locais onde o isolamento havia sido flexibilizado.

Enquanto os dirigentes da Intersul e o Diretor Administrativo da CGT Eletrosul estavam debatendo seus pontos de vista claramente contrários sobre o isolamento social, o Governo de Santa Catarina preparava novas medidas restritivas contra pandemia para serem anunciadas ainda na sexta-feira (14), após 12 regiões subirem para classificação de risco “gravíssimo”, segundo noticiaram diversos veículos da mídia escrita e televisiva.

Se contrapondo a interpretações de algumas informações apresentadas pela CGT Eletrosul a Intersul também apresentou dados que mostram a gravidade da situação, sobretudo no que diz respeito à ocupação de leitos de UTI em várias regiões do Estado.

Além disso, 38 casos de COVID-19 confirmados entre empregados da CGT Eletrosul até 14 de agosto refletem uma taxa de contaminação maior que a média nacional, o que entre outras particularidades como a necessidade de preservar os quadros necessários à realização de uma atividade essencial, justificam todas as preocupações e ações tomadas pela Intersul na defesa do isolamento e do trabalho feito de casa.

Mais uma vez ficou caracterizada a defesa intransigente da saúde e segurança dos trabalhadores como prioridade por parte das entidades que compõem a Intersul. Já por parte da gestão das empresas, parece que a prioridade continua sendo retomar o controle e fiscalização das horas de trabalho efetivamente realizadas sob os olhos das gerências, conferir a produtividade, e outras prioridades.

Estudos demonstram que só no Brasil, nascem cerca de 8829 bebês por dia. E morrem cerca de 3697 pessoas por dia, pelas mais variadas causas. Constatamos já a algum tempo que vem morrendo no Brasil diariamente somente por COVID-19, mais de mil pessoas. E parece que ainda tem gente que acha que a pandemia que já ceifou a vida de mais de 108 mil brasileiros é só uma “gripezinha”.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *