CNE debate privatização do Sistema Eletrobras com a Casa Civil

Compartilhe este conteúdo

Membros do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) se reuniram com técnicos da Casa Civil visando debater a visão dos trabalhadores do Sistema Eletrobras sobre o processo de privatização da empresa. O Coletivo foi representado no encontro pelos companheiros Nailor Gato, Diretor do Sindicato dos Urbanitários de Rondônia e Coordenador do CNE, Wellington Diniz, Diretor do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão e Emanuel Mendes, Diretor do Sindicato dos Eletricitários do Rio de Janeiro e Região e da Confederação Nacional dos Urbanitários. 

A pasta, comandada pelo Walter Braga Netto, foi representada pela pela equipe do General Sérgio José Pereira, Chefe de Gabinete da Casa Civil, na oportunidade chefiada pelo Dr. Tiago Mendes, Secretário Executivo Adjunto e equipe. Na pauta da discussão, 1) o  cenário do setor elétrico na pandemia do Covid-19; 2) a importância da Eletrobras na retomada do crescimento pós-pandemia; 3) disponibilização de material técnico elaborado pelos trabalhadores e trabalhadoras das empresas Eletrobras; 4) alternativa à descotização do preço da energia da Eletrobras sem a perda do controle acionário; 5) influência dos agentes financeiros nacionais e internacionais no processo de venda da Eletrobras; 6) aumento da conta de luz para o consumidor residencial e industrial como resultado da venda da Eletrobras; e 7) a capitalização da Eletrobras sem a perda do controle acionário. 

Os representantes do CNE discorreram sobre a visão dos trabalhadores em relação ao processo de privatização apontando os riscos de aumento de tarifa, a falta de competitividade dos produtos brasileiros no mercado externo e interno, graves prejuízos relacionados à questão hídrica, dentre outros pontos. Por fim, ouviram os representantes do governo sobre o debate em torno da privatização da Eletrobras. Segundo Dr. Thiago Mendes, o governo federal tem como prioridade a privatização de algumas empresas públicas e que a medida provisória, no caso da Eletrobras, já foi enviada ao Congresso Nacional; cuja casa ele acha que tem a importância para que a sociedade realize o debate sobre o processo de privatização ou não da Eletrobras. 

Disse ainda que o trabalho técnico realizado pelos trabalhadores do Sistema Eletrobras e entregue pelos representantes dos trabalhadores intitulado “Eletrobras, ferramenta estratégica para a retomada da economia” tem relevância, números e dados importantes e que será encaminhado aos seus superiores. O Coletivo Nacional dos Eletricitários deixou claro que o objetivo seria que parte do governo que não é da área econômica tomasse conhecimento do debate em torno do processo de privatização da Eletrobras e suas consequências para toda a sociedade, pois não existe fórmula mágica. 

O CNE ratificou sua posição de que privatização significa aumento na conta de luz, mesmo com o governo criando fórmulas milagrosas com o dinheiro público, a exemplo da medida provisória 998, que retira verba de P&D para tentar amenizar o impacto do aumento na conta de luz no norte – aumentos estes que surgiram depois da privatização das distribuidoras da Eletrobras.

 O CNE continuará realizando a luta é o debate no governo, no Senado e no Congresso Nacional.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *