Celesc tem novo presidente

Compartilhe este conteúdo

O próximo ano promete ser de muitas lutas para os eletricitários catarinenses. Celesc pública: bom pra todo mundo!

Cleicio Poleto Martins será o novo presidente da Celesc

A equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro, comandada pelo superministro Paulo Guedes, nem assumiu e já convocou todos os governadores do país para uma conversa. E o recado foi claro: PRIVATIZAR TUDO!

Em Santa Catarina, o novo governador é correligionário do futuro presidente, e a preocupação dos celesquianos é saber como ele se colocará em relação às ordens da nova equipe econômica. Tendo se manifestado de maneira ambígua durante a campanha, a expectativa dos celesquianos a respeito do Comandante Moisés é grande e prevê-se muita movimentação já nos primeiros meses de 2019.

Moisés não tem recebido os sindicatos da Intercel nem o representante dos empregados no Conselho de Administração, mas não tardou a receber os executivos da EDP para uma conversa a portas fechadas. O novo governador, inclusive, apresentou o indicado a novo presidente da empresa em primeira mão para os portugueses (que segundo o jornalista Prisco Paraiso teriam indicado Enio Branco para presidente), assumindo compromissos que ainda não sabemos. Vale lembrar que a China é a dona da EDP.

Cleicio Poleto Martins teve a indicação à presidência da Celesc divulgada nas redes sociais pelo próprio governador nessa terça-feira, dia 4 de dezembro. Cleicio é um trabalhador da Engie, lotado no complexo de Jorge Lacerda, no sul do Estado. Tendo trabalhado na Gerasul e na Vale, vem para a Celesc sem nenhuma experiência no setor público. Apesar do currículo, é uma incógnita. De acordo com o novo indicado, Moisés afirmou que não vai haver privatização da Celesc.

Cleicio será submetido ao comitê de elegibilidade e ao Conselho de Administração e somente assumirá se for aprovado em ambos. Deveremos permanecer unidos nesse novo contexto, atentos aos chamamentos dos sindicatos e mobilizados para que a imposição do governo federal não seja posta em prática e a Celesc permaneça pública, patrimônio dos catarinenses.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *